Sabemos que a agilidade não é mais uma skill bônus presente apenas nas áreas tecnológicas. Com todas as mudanças geradas pela pandemia, mais a aceleração digital em evolução, todos os âmbitos corporativos tiveram que se adaptar e buscar formas de serem mais estratégicos. E a área de  Recursos Humanos (RH) não ficou de fora dessa equação. 

Por isso, o RH ágil surgiu como uma alternativa para a gestão tradicional. Ele utiliza os conceitos e as aplicações da cultura ágil com o objetivo de contribuir para a transformação de pessoas na empresa, por meio de ciclos curtos, melhoria contínua, adaptabilidade, flexibilidade, autonomia, orientação e criação de valor. Pelo fato de serem os principais responsáveis pelas pessoas que fazem parte da organização, este departamento se torna o facilitador na implementação do mindset ágil nas equipes, inclusive com muito mais eficiência do que os outros setores. 

Um estudo realizado com mais de 200 profissionais da área de RH em 19 países, pela Organize Agile, no final do ano passado, em parceria com uma universidade holandesa, destacou que 32% já estavam praticando o ágil na organização e que a metodologia mais utilizada (56%) é o Scrum. Outro ponto importante é que 54% dos entrevistados acreditam que a área de RH está se tornando mais importante para toda a empresa e que, por isso, os principais desafios atualmente são as respostas rápidas às mudanças.

Mas quais são os outros desafios do RH, atualmente?

Novos talentos

Para desenvolver uma equipe bem-sucedida, é preciso contratar os melhores profissionais. Mas isso tem se tornado uma tarefa cada vez mais difícil, por causa das mudanças geradas pelo home office. As pessoas não possuem mais os mesmos interesses ou estilo de vida, principalmente as novas gerações: millenials e Z. A visão que elas tinham de hierarquia mudou. E, agora, grande parte associa a colaboração, o apoio e a valorização como virtudes essenciais dentro de uma empresa.

Além disso, as próprias organizações demandam, cada vez mais, hard e soft skills específicas para as áreas que desejam. Mas, com o déficit de profissionais da área de tecnologia aumentando, fica difícil encontrar o colaborador ideal para o cargo em questão. Por isso, o RH precisa repensar estratégias para atrair e reter talentos.

Relações interpessoais

Assim como o modo de trabalho, conforme descrito anteriormente, as relações interpessoais também mudaram. E, para isso, o profissional de RH tem o desafio de criar um ambiente muito mais flexível, transparente e comunicativo. Atualmente, o aspecto coletivo está se sobrepondo ao individual. Tornar as relações entre todas as equipes mais eficazes, fluidas e ágeis está se tornando algo essencial dentro das companhias, porém, nem todas estão dispostas a isso, já que essa mudança precisa ocorrer dentro do mindset organizacional.

Employee Experience

No employee experience, toda a atenção do RH precisa ser voltada ao colaborador. Por isso, para criar essa experiência, não basta apenas implantar ações isoladas de remuneração e benefícios. É preciso pensar em programas e ações de valorização e satisfação de cada colaborador.

Turnover

Ter um turnover elevado pode significar problemas para a organização, como: o aumento dos custos e o enfraquecimento da cultura organizacional. Logo, os gestores de RH são cobrados pelos resultados nesta área e precisam apresentar soluções para os administradores da empresa constantemente.

Como o RH ágil pode ajudar frente a esses desafios?

  1. Redes colaborativas

Muito mais do que estruturas rígidas hierárquicas, com líderes inalcançáveis, o RH ágil propõe redes colaborativas, com muito mais autonomia e engajamento dos funcionários.

2. Transparência

A relação de confiança com os colaboradores precisa ser muito maior, a fim de mostrar mais empatia e vulnerabilidade. Isso também é demonstrado a partir dos feedbacks constantes com a equipe e não apenas com o indivíduo. 

3. Adaptabilidade

É mais do que seguir um plano à risca e sim poder se adaptar para chegar onde todas as pessoas precisam estar. 

4. Inspiração e comprometimento

Mais do que gerenciar e reter talentos, com o RH ágil você gera: inspiração, empatia, confiança, comprometimento e inovação no espaço de trabalho. É preciso colocar os colaboradores em primeiro lugar, porque eles estão se enxergando desta maneira. 

5. Motivação

O ser humano é motivado pelos desafios, então se as pessoas estão exercendo realmente suas habilidades e sendo colocadas em projetos pelos quais se interessam, isso vale mais do que qualquer outra recompensa. 

6. Ambição

Como viés positivo, a ambição sem obrigação vem a partir da motivação. Os colaboradores participam de projetos dos quais gostam e são bons, e procuraram entregar cada vez mais e melhor, para provarem que suas habilidades são válidas e, assim, crescerão na empresa.

Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário e compartilhe com os seus amigos.